Sigam-me os bons!!!!!

sexta-feira, 28 de junho de 2013

o 'gigante-verde-amarelo' acordou ...

 enquanto que o 'vermelho-pequeno-bravo' nunca dormiu...

Abandonei o blog por mais de uma semana. Mas os motivos são bem intencionados. ;)

Me foquei nas manifestações aqui na cidade do Rio e para isso acontecer, precisei ficar na casa dos meus pais para poder ir e deixar o Gui com eles.

Quem acompanha o blog deve ter percebido que apesar de não ser militante plena no momento, já fiz parte quando estava na UFF, mas sou bem próxima do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados, o PSTU. Estou sempre indo às atividades, seja atos, palestras, debates, plenárias... e dá para perceber que esse partido está sempre nas lutas através de sua militância diária.

Tive a oportunidade de ir aos atos contra o aumento da passagem que se iniciou em outubro de 2012. Isso mesmo. Foi criado o Fórum de luta contra o aumento da passagem, onde além dos atos pacíficos por parte dos manifestantes em frente à Prefeitura do Rio onde fechávamos a avenida Presidente Vargas onde a repressão era forte para um grupo de 1000, semanalmente eram realizadas plenárias no IFCS-UFRJ aberta para qualquer pessoa participar e tendo direito à voz.
outubro/2012

outubro/2012

outubro/2012

outubro/2012 Pstu não estava dormindo!!!


Gui tirando um cochilo embaixo da mesa na plenária do
Fórum de Luta contra o aumento da Passagem

Ou seja, era bem democrática. A maior parte dos partidos de esquerda, movimentos sociais em geral, mpl, anarquistas, independentes, 'malucada', punk conseguiram sem sectarismo-autoritatismo e sim com um intuito comum que era ser contra o aumento da passagem de realizar manifestações mesmo com a PM porrando geral.

No dia 13 a passeata que segundo a mídia tiveram mais de 10 mil, eu realmente vi que a maioria eram pessoas que de alguma forma já militam ou militaram em algum momento da vida. Os partidos (Pstu, Psol, Pcb, Pcr, Pt, Pc do b...) os movimentos sociais( Anel, Csp, Ctb, Une, Mtd, Mst, Cut...) e sindicatos estiveram presentes assim como o movimento passe livre, independentes e anarcos, punks... (não sei a sigla deles) foram uma galera que realmente foi com a intenção de gritar contra esse aumento.
dia 13 de junho - Pstu acordadão!

dia 13 de junho - ex militantes do Pstu da Uff
que nunca dormiram

13 de junho - Alerj


(Eu registrei esse momento do alto da escadaria da Alerj)

Já na passeata do dia 17, 'a dos 100 mil' que acredito eu esse número é muito inferior, quem viu foto da avenida Rio Branco tomada pelos manifestantes sabe do que eu estou falando, senti uma estranheza quando cheguei na passeata. Apesar de ter visto assim de cara mais de 2 mil estudantes juntos vindo da Ufrj ainda na avenida Presidente Vargas para se juntarem ao 'mulão´na avenida rio Branco, vi também muita ojeriza quanto à quem levantava alguma bandeira. No caso eu não estava com nenhuma em mãos. Mas além de xingados o tempo inteiro. Isso mesmo. A luta contra o aumento da passagem foi posta em segundo plano, porque os que se dizem anti-partido fizeram provocações baratas, arrancaram bandeiras das mãos de alguns militantes, quando viam um grupo pequeno de militantes sentavam a porrada. Como meu marido não pode ir comigo nessa, acabei ficando com o meu primo e as amigas de trabalho então nós vimos isso de fora e durante um momento, passavamos pelos militantes do Pstu e uma galera 'gigante' gritando 'ei pstu vai tomar no cu', 'sem partido, sem partido' e eu e meu primo (ele é do PSOL) sozinhos já que estávamos bem no olho do furacão gritamos sem muito sucesso 'com partido, com partido' e o PSTU ficou se defendendo dos ataques baratos. Mas para frente, esses 'péla-sacos' partiram pra cima do PCB.
17 de junto - eu e meu primo Ernesto. 

17 de junho

De um edifício para o outro o recado
foi dado: #vemprarua

De um edifício para outro...
Copa pra quem?

(passeata dos estudantes na avenida Presidente Vargas indo de encontro à massa que já estava na avenida Rio Branco)

Tem necessidade disso? Eu entendo que haja uma desconfiança em relação aos partidos, já que quando o Pt foi para o poder, foi depositada muita esperança numa mudança radical. E deu no que deu.

Ser chamado de oportunista por pessoas que até o dia 16 não tinham levantado o traseiro do sofá, que muitas vezes nem participa das assembléias da universidade, centro acadêmico, sindicato... ai resolveu vestir uma roupa branca, pintou a cara de verde e amarelo, canta o hino, diz que o gigante acordou... só que enquanto estavam dormindo, muitos já estavam acordados e nas ruas lutando por seus direitos.

Fui para casa com um sentimento horrível e o pior, medo. Medo de ter nas fileiras desse movimento, fascistas. Porque ser apartidário (não ter partido) é diferente de ser anti-partido.

E o que temia aconteceu, na passeata do dia 20, a avenida Presidente Vargas ficou toda tomada e os partidos e os movimentos sociais resolveram sair juntos do Ifcs/Ufrj rumo à passeata.

Quanto chegaram à avenida Presidente Vargas foram recebidos com muita violência por parte de manifestantes que ao meu ver, fascistóides-péla-sacos que só foram para isso mesmo. Puro oportunismo. Isso sim. Gritar 'fora partidos' é no mínimo anti-democrático. E abaixar as bandeiras que sempre estiveram nas lutas?!!! Não. Eles (os partidos, movimentos em geral) tem o direito de seguir nessa luta.

 Vários amigos e inclusive meu companheiro, o Rafael foram para o enfrentamento contra esses fascistas e infelizmente vários companheiros precisaram ser hospitalizados.

As cenas inclusive foram registradas e estão circulando em vários sites. Um amigo e militante por mais de 15 anos foi espancado e foi registrado ele sendo carregado pelos seus agressores. Nem posto para preservar a identidade do meu amigo e porque é bem chocante.

Que esse gigante se exploda!!!!!!



3 comentários:

  1. É Rebeca,infelizmente ocorreram muitas agressões ao militantes e esses coxinhas ainda tem coragem de falar em democracia. Eu não faço, nem nunca fiz parte de partido,mas sempre achei que se deve ter uma posição política, msm que seja apartidária. Eu sou muito descrente na humanidade e por isso não levei fé nessas passeatas, principalmente quando vi o tipo de motivação que tava levando os jovens pra lá, muita gente marcando como se fosse pra balada. Confesso que tenho muito medo de uma movimentação tão grande sem uma liderança pra dar um norte e um foco nas prioridades e ainda por cima formada por uma massa que me parece facilmente manipulável. Acho q o gigante não acordou não ele levantou mas é sonâmbulo.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que meeeeega complicado. Como estou grávida não pude ir em nenhuma manifestação, por questão de segurança, mas fiquei muito triste quando ouvia de pessoas que foram "me senti em um bloco de carnaval" "tinha gente vendendo cerveja".
    Acho PÉSSIMO que o movimento tenha tomado este rumo, mas quantos anos de militância existe, e só agora, que o povo acha que "o gigante acordou", que finalmente surge a proposta de reforma política. Sabemos as asneiras por trás disso tudo, chega a dar nojo, mas de uma forma ou de outra, não deixa de ter sido válida um monte de gente que não entende NADA de política, pintar a cara de verde e amarelo e falar que acordou.

    ResponderExcluir
  3. Vim conhecer seu blog, adorei seu cantinho.
    Também tenho um blog materno, estou te seguindo já.
    Me segue também?
    Te espero lá.
    beijos

    http://viniciusmamaequedisse.blogspot.com.br/2013/08/aromatizadores-pepa-maria.html

    ResponderExcluir

Comenta vaaai, que eu gostchio!!!